Como se tornar um bom professor de inglês?

Com a popularidade que a língua inglesa conquistou através dos anos, tornou-se imprescindível buscar o conhecimento desta língua para aqueles que buscam se profissionalizar e estarem aptos a um mercado de trabalho abrangente.

Para muitas pessoas, a porta de entrada para o inglês se dá no colégio, nas aulas de inglês. Para outros em cursinhos ou aulas particulares. E ainda há aqueles que buscam por conta própria através de experiências práticas.

Sempre que nos referimos a professores bons, independente da área que seja, estamos sujeitos à algumas características básicas que geralmente fazem parte do perfil do considerado “bom professor”. Como por exemplo:

– Ser intuitivo e progressivo na dificuldade conforme a necessidade do aluno.
– Buscar dinâmica nas atividades.
– Trazer o aluno o mais perto possível da prática.
– Incentivar através de experiências prazerosas a busca pelo aprendizado.

Essas são características que se aplicam a qualquer professor seja a área que for. A dose e o balanço entre teoria e prática é sempre o que diferencia um professor interessante, instigante de um professor mediado, estático.

Não pode haver exageros para o lado teórico pois a prática facilita o entendimento de como utilizar os ensinamentos. Porém, exageros no lado prático sem embasamento teórico, gera uma deficiência naquele aprendizado, já que não se entende porque se faz como se faz, apenas se sabe que aquele é o caminho certo.

Como tudo isso se aplica ao professor de inglês? Um bom professor de inglês tem de ter todas as características citadas acima, isso é fato. Ser dinâmico, saber transmitir conhecimento e causar interesse no aluno é algo primordial, essencial se o objetivo é de fato o aprendizado do aluno.

Dinamismo: algo que falta muito em professores gerais de colégio. É raro encontrar qualquer incentivo no aprendizado de uma língua estrangeira às crianças e que venha de casa. Geralmente estas terão como possibilidade de aprendizado uma aula na semana com exercícios repetitivos e quase nada práticos.

Existe a curva de aprendizado, aos anos iniciais se executa apenas alguns jogos e brincadeiras para que se faça a assimilação, coisas básicas realmente. Porém, a falha se apresenta quando mesmo perto do fim do ensino médio, nem mesmo a leitura ou a conversação básica consegue ser executada.

Claro que não é algo que ocorre apenas com professores de inglês. Qualquer um que seja familiarizado com o sistema de ensino brasileiro conhece suas falhas.

Como uma aula de inglês pode ser dinâmica? Há várias respostas possíveis, muitas delas partirão da criatividade do professor, porém, incentivar a conversação entre alunos, mesmo que muito básica é interessante. Algo como apenas possibilitar comunicação na língua inglesa é um estímulo muito forte na busca por termos e palavras.

Traduzir letras que sejam do interesse dos alunos pode ser uma forma de gerar interesse, afinal, todo mundo gosta de entender aquilo que consome. Apresentar aos alunos como é mais fácil aprender e entender uma língua nova, do que depender de legendas, traduções e pessoas que muitas vezes traduzem errado ou escolhem mudar o sentido original.

Para um professor de inglês, como qualquer outra matéria, é essencial ter familiaridade com o conteúdo. Entender a aplicação de termos, porque frases prontas existem, gramática etc. Porém, é evidente que há níveis e níveis.

Um professor formado no Brasil, que nunca morou em países que utilizam o inglês primariamente, que teve sua principal formação academicamente, certamente não será a melhor opção para quem busca melhorar sua conversação.

Porém, para alguém que está ingressando na língua inglesa, um professor de inglês mais teórico e que entenda realmente o português como uma língua materna acaba sendo mais interessante. Já que este sabe se comunicar e transmitir em termos já entendíveis o conteúdo e o que se deseja passar.

Para alguém que já é mais avançado, já entende o funcionamento da língua, conhece um pouco de conversação, já seria mais interessante buscar professores nativos de países que utilizam o inglês, fazendo aulas a distância, seja por Skype ou pelas plataformas que os próprios cursos a distância disponibilizam.

Começar o aprendizado através de ferramentas como Skype ou vídeos já gravados também é completamente possível, nada impede. Na ferramenta ou forma que seja, presencial, a distância, com vídeo chamadas, com vídeos gravados como no curso Acelerador do Inglês , toda e qualquer forma de aprendizagem é bastante válida.

Portanto, tenha em mente que um professor de inglês será avaliado nos seguintes quesitos: dinamicidade das aulas, interesse pelo aprendizado do aluno, facilidade com comunicação na língua de ensino e na língua do aluno, familiaridade consideravelmente grande com a matéria, capacidade de comunicar o conteúdo.

Website: http://comoestudaringles.com.br/acelerador-do-ingles-funciona-ou-nao/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *